quinta-feira, 25 de março de 2010

Beabá Entervista – Elisa Delatore

EliEnterview02





Chegou a hora de se deliciar com a entrevista dessa que é uma scraper MEGA talentosa, um pessoa maravilhosa de um coração lindo!
Elisa Delatore compartilha com os leitores do Beabá do Scrap, um pouco de sua história e experiências não só no “Mundo Maravilhoso do Scrapbooking” mas de sua vida também.
Tenho certeza de como eu, você também vai gostar muito.
Beabá do Scrap: Fale um pouco sobre você.
Elisa Delatore: Tenho 35 anos, sou casada, tenho 2 filhos.
Adoro ler, viajar, jogar WII e ouvir música! E desde o ano passado, estou descobrindo os prazeres e a tranquilidade de ter amigos verdadeiros 
BDS: Você é formada em qual área?
ED: Sou Psicologa desde 1997 e especializada na área hospiatalar há 10 anos
BDS: Como descobriu o scrapbooking?
ED: Como muitas pessoas descobri na minha primeira gravidez, eu queria fazer o álbum da minha filha e queria algo diferente do tradicional, daí comecei a pesquisar na internet e comprar revistas especializadas.
BDS: Conte-nos um pouco sobre o seu início. Quando isso aconteceu?  Quanto tempo se dedica ao scrap?
ED: Sempre gostei muito de artesanato, mas tudo o que eu fazia não me trazia muita satisfação pessoal, até que conheci o scrap e me apaixonei enlouquecidamente, me sentindo muito feliz e realizada com cada trabalho concluído.
Comecei  em 2004, fazendo 3 páginas bem simples e sem o material adequado… imagina só… usei maquiagem no lugar do Chalk! Então, parei por um período de 2 anos, quando recomecei, desde então não parei. Hoje utilizo apenas material acid free e todas as ferramentas desenvolvidas para a arte do scrap.
O tempo que dedico ao scrap é muito relacionado com o meu dia e afazeres de mãe, mas geralmente eu utilizo 2 horas pela manhã, 2 a tarde e mais 2 a noite, onde vejo revistas ou eu visito blogs, fóruns e sites relacionados com o scrap, onde consigo preciosas fontes de inspiração e conhecimento .
E lógico, faço scrap!
BDS: O que mais a inspira em suas criações?
ED: Geralmente o que me inspira são as fotos que quero decorar! Fico olhando para elas, ouvindo alguma música que deixe o meu espírito leve e começo a separar os materiais.
Mas ás vezes fico tão encantada com o trabalho de alguém que resolvo fazer um lift.
BDS: Você tem alguma preferência de material quando está elaborando um novo trabalho?
ED: Utilizo muita carimbeira, acho que elas dão um tom muito pessoal ao trabalho, alterando um pouco a cor dos papéis de uma forma muito interessante!
BDS: O que não pode faltar em suas páginas?
ED: Sou apaixonada por flores, então, sempre acho que a página ficará muito melhor se eu colocar alguma florzinha
BDS: Você gasta seu dinheiro sem dó com…
ED: Com papéis. Nem penso muito no gasto, e geralmente compro 2 ou 3 unidades de cada, assim, poder utilizar sem arrependimento.
BDS: Quais foram sua maiores desafios quando iniciou no scrapbooking? O que fez para superá-los?
ED: Foi conhecer cada termo utilizado em cada material (geralmetnte importado).
Eu lia distressing, chalk, punchies, emboss, mat, e me via completamente perdida como quando chegamos em um país sem saber falar a língua local. Terrível!
Mas daí fui lendo muito, participando do Fórum SBB e comecei aprender esta nova língua.
BDS: Acredito que sua família tem uma grande participação em seus projetos; fale sobre esse relacionamento família X Scrap, a opinião deles sobre seus trabalhos.
ED: A minha família é maravilhosa!
As crianças sempre opinam sobre o que estou fazendo, querem me ajudar a cortar, colar e nas lojas  me presenteiam com alguma coisa.
E eu não tenho palavras quanto ao meu marido. Ele é o meu maior incentivador!
Está sempre me falando para comprar alguma coisa, acha que estou com pouco material.
Tenho que ir às lojas sozinha, pois se ele for, com certeza gastaremos o triplo do que eu gastaria sozinha.
Ele sempre olha o que estou fazendo e elogia, ou então fala que precisa de mais embelishments (já aprendeu todo o dialeto scraper)
E os 3 nunca reclamam dos meus materiais espalhados pela casa, principlamente pela sala. Parece que até gostam de se misturar a tudo!
Eu sou previlegiada por tê-los como minha família.
BDS: Qual ou quais lições que já recebeu que influenciam sua vida como scrapbooker?
ED: A mais importante das lições foi: " Menos é mais"  e com isto aprendi a utilizar menos cola, menos fita dupla face, menos tinta e estou tentando encontrar o equilíbrio com os embelishments.
Estou aprendendo a fazer muitas das decorações em casa e o resultado está sendo bem legal, como por exemplo, flores de feltro e tags
BDS: Qual ou quais lições você poderia ensinar para as pessoas que como eu estão iniciando no mundo do scrap?
ED: O fato de estar iniciando não desmerece em nada o resultado final do trabalho, ás vezes, olhamos os trabalhos das outras pessoas e achamos que o nosso é minúsculo... mas isto não corresponde a realidade.
O que é gostoso no scrap, é fazer o trabalho com o coração, e tentar a cada trabalho desafiar a si mesmo, seja alterando cores, fazendo algo monocromatico, com várias fotos, ou com uma grandona.
O que importa é estar sempre vendo o outros trabalhos com olhos mais detalhistas e tentar utilizar nos próprios trabalhos aquilo que lhe agrada e descartar totalmente o que não se gosta. Não é porque está na moda uma ou outra técnica que somos obrigados a utilizá-la . Scrap é fazer aquilo que gosta com prazer!
BDS: Você tem algum projeto ou plano de vida voltado para o scrap?
ED: Estou começando a vender lembrancinhas e convites, e isto está sendo legal! No futuro penso em viajar para alguns lugares, para aprender algumas técnicas e estilos diferentes para quem sabe, começar a dar aulas.
Elisa muito obrigada pela entrevista e pela generosidade de sempre!
E você gostou? Quer ver mais trabalhos e acompanhar mais sobre a Elisa então entre no seu blog Lissa’s World e divirta-se.
Bjão, Dani

Um comentário:

Cyntia disse...

Dani, adorei a entrevista da Elisa....
Beijos

Related Posts with Thumbnails